Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A aldeia onde o tempo parou

IMG_8951.jpg

 

A vista sobre Piodão é magnífica, como já mostrei neste post, mas de perto não tem menos encanto.

 

Arrumadas num anfiteatro natural, as casas descem pela escarpa, culminando numa praça, o centro da vida da aldeia, e onde fica a igreja e a maior parte do comércio. Esta disposição tem o efeito curioso de fazer a povoação parecer ainda mais pequena. Nenhuma rua, além da praça, oferece uma visão ampla do conjunto. Ao percorrer as ruas de Piodão, mais parece que se está a percorrer um labirinto. Até porque com apenas 70 habitantes, a agitação nas ruas não é grande.

 

Ruas essas, em que todas as casas são de pedra, apenas salpicadas pelas portas e janelas azuis. O chão, as paredes, os telhados, tudo de pedra. A notável excepção é a igreja, que se destaca de maneira quase cómica no conjunto. É que como se não bastasse ser branca, tem uma arquitectura tão curiosa, que quando mais olho para ela, mais me parece feita de massapão.

 

Embora Piodão se posso percorrer de uma ponta à outra num instante, é fácil perder a noção do tempo. São vários os pormenores e recantos que nos abrandam o passo. Afinal, não é todos os dias que se visita uma aldeia onde o tempo parece ter parado.

 

IMG_8882.jpg

IMG_8897.jpg

IMG_8521.jpg

IMG_8524.jpg

IMG_8621.jpg

IMG_8665.jpg

IMG_8596.jpg

IMG_8643.jpg

IMG_8514.jpg

IMG_8832.jpg

 

 

Podem seguir as minhas fotos no Instagram, no Facebook ou subscrever os post por email, no fundo da página.

 

 

 

Foz d'Égua

IMG_8273-Edit.jpg

 

Lembro-me quando há uns anos, não muitos, vi pela primeira vez uma fotografia com uma pequena casa de xisto, ladeada por duas pontes de pedra...... Foi como se uma ilustração de um conto de fadas tivesse ganho vida.

 

"Foz d'Égua - Arganil", dizia a legenda. Mas até duvidei que fosse mesmo em Portugal... Nunca tinha visto, nem ouvido falar... Mas era... E desde aí que fiquei com vontade de por lá passar.

 

Quando há umas semanas decidi ir dar uma volta para fora de Lisboa, foi essa imagem que primeiro me veio à memória... A casa de xisto, ladeada por duas pontes de pedra...

 

A partir de Piodão, onde cheguei ao fim da tarde, o caminho até Foz d'Égua pode ser feito a pé, numa caminhada de cerca de 5 km, ou de carro, por estradas estreitas e sinuosas, mas em bom estado. Escolhi a segunda opção. Não era uma caminhada que quisesse arriscar fazer de noite...

 

Chegando a  Foz d'Égua, existe um pequeno parte de estacionamento, mas apenas lá estava o carro de um casal que aproveitava os últimos raios de Sol, na pequena praia fluvial. A ribeira tinha pouco caudal, e a ponte suspensa estava interdita, o que diminuiu o potencial fotográfico do cenário, mas a verdade é que o sítio parece tão mágico ao vivo como naquelas primeiras fotografias que vi.

 

Espero que agora, com estas fotos, desperte em alguém a vontade de visitar Foz d'Égua.

 

IMG_8304.jpg

IMG_8251.jpg

IMG_8243.jpg

IMG_8290.jpg

IMG_8269.jpg

 

IMG_8274.jpg

IMG_8313.jpg

 

Podem seguir as minhas fotos no Instagram, no Facebook ou subscrever os post por email, no fundo da página.

 

 

 

 

O caminho até Piodão

IMG_8233.jpg

 

O caminho para Piodão faz-se por estradas com vistas deslumbrantes. Durante toda a viagem fica a impressão que o vislumbre da pequena aldeia de xisto confirma. Aqui é a natureza que dita as suas regras. As estradas não passam onde o homem quis, mas onde o serpentear da serra deixou que se construisse. E ver Piodão aninhada na encosta, feita ainda mais pequena pela enormidade da paisagem que a rodeia, confirma-o.

 

É impossível não pensar que as montanhas que protegem Piodão das inclemências do tempo, também a terão deixado muitas vezes isolada. E como deve ter sido dura a vida de quem ali se escolheu fixar, numa zona que vem sendo habitada desde o século XIII.

 

Ao longo da viagem, foram várias as vezes em que tive de parar o carro. Para fotografar, ou apenas para admirar a paisagem. Quase todas as fotos deste post foram tiradas assim. Apenas a última já foi tirada na caminhada que fiz depois do jantar, desde o hotel até à aldeia. Assim como a foto deste outro post, tirada uns minutos mais tarde.

 

O encanto de Piodão mantém-se quando se percorrem as suas ruas, ou quando se exploram os campos à sua volta. Mas essas fotos ficarão para os próximos posts, a partilhar durante as próximas semanas.

 

IMG_8225-Edit.jpg

IMG_8227.jpg

IMG_8236.jpg

IMG_8238.jpg

IMG_8354.jpg

 

Piodão

IMG_8369-Pano-Edit-2.jpg

 

Aproveitei a semana dos feriados para dar uma volta. Escolhi Piodão.

 

Ainda não tive tempo para sequer olhar para a maioria das fotos que tirei, mas para a semana já terei um post mais completo para mostrar. Até lá, deixo aqui este olhar sobre a aldeia de Piodão, só para abrir o apetite... 

 

 

Podem seguir as minhas fotos no Instagram, no Facebook ou subscrever os post por email, no fundo da página.

 

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.