Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Exposição - Modos de Abertura, Velocidade e Manual

 

A exposição é o conceito fundamental da fotografia. Afinal, de um ponto de vista puramente técnico, esta não é mais que a captura de luz pela máquina fotográfica.

 

No entanto é um conceito que não será muito intuitivo, especialmente para quem utiliza máquinas digitais compactas (não dSLRs).

 

 A exposição é o conjunto da abertura da lente, o tempo de obturação. Também o ISO influencia a exposição, mas isso será assunto para outro post.

 

Tempo de obturação

 

IMG_3792-Edit.jpg

Muitas vezes confunde-se o tempo de obturação com a exposição em si, mas este é apenas um dos seus componentes. É o período em que o obturador está aberto quando se tira uma fotografia, regulando o tempo que o sensor receberá luz. Pode também ser chamado de velocidade do obturador (shutter speed em inglês).

 

O tempo é medido em segundos (1 seg, 1/200 s...).

 

Com um tempo mais longo de exposição o movimento fica evidenciado na foto, através de um arrastamento. Já um período curto de tempo permite congelar a acção.

 

No caso da foto acima, usei um tempo de 1/3s. Este tempo foi suficientemente lento para que o movimento dos patinadores ficasse com um efeito de arrastamento, ao mesmo tempo que permitiu que as raparigas no centro da pista, que se encontravam paradas, ficassem nítidas.

 

Abertura

IMG_0061.jpg

A abertura permite controlar a quantidade da luz que o sensor recebe. A abertura é medida em "números f", dependendo este valor das capacidades da lente.  

 

Também a abertura pode gerar alguma confusão inicialmente, uma vez que esta é inversamente proporcional ao valor f que se define na máquina. Quanto maior o f, menor a abertura.

 

Ou seja, f/1.8 é uma grande abertura, permitindo a entrada de bastante luz na lente, sendo ideal para situação com pouca luz, como quando se fotografa em espaços fechados. Já f/22 deixa entrar muito pouca luz na lente, o que é ideal para situação de luz intensa.

 

Outro efeito evidente da abertura é na profundidade de campo, sendo que com um valor muito elevado tudo na foto fica focado, ao passo que um valor baixo permite, por exemplo, desfocar o fundo, realçando o motivo principal. Por exemplo nas fotos anteriores, a imagem da esquerda teve uma abertura mais pequena (f/8), de modo a que tanto o primeiro plano, como o fundo, ficassem focados. Já na imagem da direita, em que apenas o esquilo devia ficar em foco, para o destacar no meio da confusão de elementos circundantes, foi usada uma abertura maior (f/3.5).

 

 IMG_0051.jpg

Como curiosidade, uma abertura pequena, a partir de f/11, permite obter este efeito de estrela com o Sol, quando este "espreita" por detrás de um objecto (sim eu sei que em termos de composição a foto é fraquinha, já que o Sol atrai o olhar para a parte menos interessante da imagem, mas só usei esta foto pcomo exemplo ilustrativo deste efeito).

 

Modos de Exposição

 

Numa máquina que permita controlo manual da exposição, existem três modos que possibilitam controlar a exposição:

 

Prioridade à abertura (A), em que o fotógrafo escolhe a abertura e máquina determina o tempo de obturação apropriado.

 

Prioridade ao tempo de exposição (S ou T), em que se escolhe a velocidade do obturados, e a máquina determina a abertura correcta.

 

Manual, em que o fotógrafo tem controlo total sobre a exposição, sendo este a escolher a abertura e o tempo de exposição mais apropriados.

 

Os dois primeiros modos permitem ainda influenciar a escolha que a máquina faz do outro valor, através da compensação de exposição.

Imagine-se que se está a tirar uma foto no modo de prioridade à abertura (A) e se escolhe a abertura de f/8. Neste modo a máquina vai escolher automaticamente a velocidade de obturação, de maneira a captar adequadamente a imagem recebida pelo sensor, digamos 1/10 segundos. Se a foto ficar mais escura do que o pretendido, é possível aumentar a compensação de exposição em +1EV, por exemplo. 

O que isto faz é dizer à máquina que se pretende que a exposição, no conjunto dos seus parâmetros, aumente um stop (ou seja, seja um stop mais clara). Então, a máquina vai manter o f/8 anteriormente escolhido, alterando no entanto a velocidade de obturação (para 1/5 por exemplo) de modo a atingir a exposição pretendida.

 

A única maneira de perceber realmente estes conceitos é praticar. Os modos automáticos na máquina fazem um trabalho bastante razoável na escolha da exposição, mas apenas os modos A, S ou M permitem um controlo criativo da imagem.

2 comentários

Comentar post

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.