Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chicago

IMG_3647-Pano-Edit.jpg

 

Já tinha escrito aqui sobre Chicago, uma das cidades mais cosmopolitas, vibrantes e elegantes do mundo. A maior cidade do estado de Illinois é quase um museu a céu aberto, para qualquer amante de arquitectura. Estilos mais modernos e mais clássicos, convivem numa harmonia pouco comum. Chicago cresceu e pensou-se como poucas metrópoles. Cada edifício faz sentido onde está. Cada rua ou avenida encontra a próxima, numa lógica que nos faz pensar, só podia ser assim. Os monumentos reflectem, literalmente em alguns casos, a arquitectura que os rodeia. 

 

É uma cidade onde se respira arte e cultura. Mas também onde os parques amplos e a relação privilegiada com o lago Michigan, ajudam a que em Chicago não se sinta a sensação de quase claustrofobia, que outras cidades americanas podem dar, fruto da grande densidade de construção. Existem inúmeras visitas guiadas dedicadas à arquitectura. Desde passeios de barco pelos canais que entram pela cidade, até visitas guiadas ao interior de vários edifícios. O museu de arte de Chicago tem também uma colecção fabulosa, que quase merece a viagem só por si. Sem dúvida uma cidade que deve estar muito alto nas listas de sítios a visitar, para qualquer viajante que se preze.

 

IMG_3686.jpg

IMG_3574.jpg

IMG_3587-Pano.jpg

IMG_3606.jpg

IMG_3877.jpg

IMG_3895-Pano-Edit.jpg

IMG_3902.jpgIMG_3977.jpg

IMG_3956.jpg

IMG_3994.jpg

IMG_3478.jpg

IMG_3491.jpg

IMG_3502.jpg

IMG_3655.jpg

IMG_3436.jpg

IMG_3750.jpg

IMG_3753.jpg

IMG_3779.jpg

IMG_3792.jpg

IMG_3794.jpg

 

E agora para algo completamente diferente...

Ontem disse que as fotos de hoje eram normais?? Menti!!

 

Quando os meus pais me deram a minha primeira máquina fotográfica, passei por aquela fase em que tinha de experimentar todo o tipo de fotografia. Uma coisa que fazia muito eram experiências em casa, com vários tipos de objectos, luz e reflexos.

 

Com o tempo fui deixando essas brincadeiras. À medida que ia descobrindo o que gostava, fui mudando o meu foco. Mas olhando para trás, foi uma altura em que me diverti imenso e, sobretudo, em que aprendi muito sobre trabalhar com uma máquina fotográfica.

 

Este fim de semana lembrei-me desses tempos, e achei engraçado partilhar.

 

Aqui ficam fotos de...

 

... um pequeno candeeiro a pilhas...

 

P2030154.jpg

P2030185.jpg

P2030196.jpg

 

... um CD salpicado com água...

 

P8240016 (1).jpg

P8240038 (1).jpg

P8240073 (1).jpg

 

... um candeeiro de fibra de vidro...

 

PC210015.jpg

PC210026.jpg

PC210029.jpg

PC210076.jpg

PC210106.jpg

PC210123.jpg

PC210132.jpg

 

... uma espécie de "sátira social" (?????) com talheres (!?), fotografados por baixo da mesa da cozinha (!!!!!!)...

 

PB270006.jpg

PB280014.jpg

 

... a minha cadela através de um berlinde...

 

P3150040.jpg

 

... um berlinde dentro de um copo, um berlinde nas costas de uma cadeira, um berlinde e uma chávena, um berlinde e um abat jour, um berlinde e uma... coisa (?)...

 

IMG_4846.jpg

IMG_4093.jpg

IMG_4152.jpg

IMG_4742.jpg

 

O Glaciar Perito Moreno e Experiências na Edição de Fotos

IMG_5098.jpg

 

Às vezes as pessoas ficam chocadas quando digo que edito as minhas fotos. Como se de alguma maneira estivesse a trair a realidade do que fotografei. Mas a verdade é que todas as fotos são editadas (sim, mesmo as que vocês tiram).

 

As máquinas fotográficas, quando tiram uma foto, captam uma imagem "neutra", que qualquer pessoa acharia monótona ou sem vida (ou pior, que a máquina estava estragada). Todas as máquinas, seja uma profissional, uma pequena compacta, ou um telemóvel, aplicam uma série de processamentos às imagens. Aumentam a saturação, o contraste, o detalhe e calculam a temperatura (mais azul ou amarela) adequada à luz ambiente, para tornar a foto mais agradável à vista.

 

A diferença para quem se dedica mais a sério à fotografia, é que tipicamente se escolhe a opção em que a imagem final fica nesse formato neutro, sem qualquer processamento automático. Isso implica que todas as fotos precisam de ser editadas posteriormente, mas também que se tem muito mais controlo sobre o resultado final.

 

Tipicamente, o meu estilo passa por tentar captar a realidade daquilo que estava à frente da objectiva, ou pelo menos mostrar a cena como eu a percepcionei, como a "senti". Mas há dias em que gosto de experimentar abordagens completamente diferentes.

 

E se na maior parte dos casos essas experiências ficam só para mim, hoje apeteceu-me partilhar a edição que fiz a estas fotos do Glaciar Perito Moreno (Argentina).

 

Talvez tenha acontecido alguma coisa durante o fim de semana, que me tenha feito perder o sentido crítico, mas gostei bastante desta versão das fotos. Mesmo sendo uma versão extrema do que costumo fazer, de alguma maneira acho que capta a sensação de beleza quase surreal do glaciar.

 

Para comparação, a última foto é acompanhada da versão editada de maneira tradicional. E as fotos de amanhã já voltarão ao registo habitual. Está prometido.

 

gopr2280.jpg

gopr2417.jpg

IMG_2497.jpg

IMG_2507.jpg

IMG_2528.jpg

IMG_5044.jpg

IMG_5044-2.jpg

 

Dias de chuva

IMG_4907 (2).jpg

 

Às vezes, dias de chuva são dos mais espectaculares para fotografar. Os contrastes são mais fortes, a luz mais dramática e os reflexos dão outra vida às paisagens urbanas. Só que nessas alturas, o mais normal é ficar em casa, não sair de máquina em punho para a rua...

 

Mas no dia em que fui ao MAAT, o tempo conspirou a meu favor, e enquanto esperava que a chuva abrandasse, tinha no Tejo, à minha frente, um cenário perfeito. E embora as fotos quase pareçam a preto e branco, nem precisei de as editar. A luz estava mesmo assim tão espectacular...

 

IMG_4909.jpg

IMG_4924.jpg

IMG_4901.jpg

 

E agora em modo gif:

belem.gif

 

 

O Tejo

IMG_4711.jpg

 

Morar junto ao rio, tem uma grande vantagem para quem gosta de tirar fotos. Inspiração não falta, e todos os dias há qualquer coisa que merece ser fotografada.

 

No dia 9 de Outubro foi assim...

 

IMG_4762.jpg

IMG_4773 (1).jpg

IMG_4710 (1).jpg

 

Pág. 1/3

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.